Principais remédios para impotência sexual masculina

Está querendo saber quais são os melhores remédios para tratar a impotência sexual? Então, esse artigo é para você! Confira quais os principais remédios no mercado atualmente!

Felizmente, podemos afirmar que só sofre com impotência sexual quem tem vergonha de procurar um médico especialista ou desconhece que hoje já existe remédios ou tratamentos capazes de tratar qualquer tipo de problema.

Por exemplo, em relação à disfunção erétil, já podemos contar com remédios como o Viagra, Cialis, Levitra, Carverject ou Prelox que podem devolver ao homem uma vida sexual satisfatória.

Mas, claro, cada caso é um caso é, muitas vezes, a impotência é só consequência de algum outro problema de saúde, por isso, é fundamental procurar um médico para descobrir as causas que estão na origem deste problema, de forma a fazer um tratamento específico e eficaz.

No mais, vale saber que, embora possa surgir em qualquer idade, geralmente, a impotência Sexual afeta homens entre os 50 e os 80 anos, e significa a incapacidade, ou dificuldade, em ter ou manter a ereção do pênis, permitindo uma relação satisfatória.

Leia também: Como aumentar o tamanho do pênis

Principais remédios para combater a Impotência Sexual

Como dito anteriormente, felizmente, já existem alguns remédios que o urologista pode prescrever para tratar a impotência sexual, são eles:

1. Sildenafila, tadalafila e vardenafila

Os remédios sildenafila, tadalafila e vardenafila, popularmente conhecidos pelos nomes comerciais Viagra, Cialis e Levitra, atuam estimulando o aumento do óxido nítrico na musculatura lisa dos corpos cavernosos do pênis, através da estimulação sexual, promovendo o seu relaxamento e facilitando o fluxo sanguíneo, e assim favorecendo a ereção do pênis.

Como efeitos colaterais possíveis, foram relatados dor de cabeça, tontura, ondas de calor, rubor facial, dor lombar e dor muscular, distúrbios visuais, congestão nasal, náuseas e má digestão.

2. Alprostadil injetável

Mais conhecido como Carverject, este medicamento é um injetável e também indicado para tratar a disfunção erétil, só que, nesse caso, quando ela tem origem relacionada aos nervos, vasos sanguíneos ou quando a origem é psicológica.

O alprostadil facilita o relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos e estimula a vasodilatação no pênis, promovendo a ereção, dentro de 5 a 20 minutos após a aplicação do injetável.

Como efeitos colaterais possíveis, foram relatados dores no pênis, ereção prolongada, hematoma no local da injeção, vermelhidão, fibrose peniana, angulação do pênis e nódulos fibróticos.

3. Alprostadil lápis intra-uretral

O Alprostadil lápis intra-uretral deve ser inserido na uretra para dilatar os vasos sanguíneos e ajudar o homem a manter uma ereção, ou pode ser usado apenas para o médico poder examinar e ter um diagnóstico da impotência.

Como efeitos colaterais possíveis, foram relatados dores na uretra e no pênis, dor nos testículos, dor de cabeça, tonturas, espasmos musculares, pressão arterial baixa, ligeiro sangramento uretral, sensação de ardor e comichão na vagina da parceira durante o contacto íntimo e curvatura e estreitamento anormal do pênis.

4. Testosterona

Se a impotência for causada pelos baixos níveis de testosterona, nesse caso, geralmente, é indicada a terapia de reposição com este hormônio como primeiro passo ou, se necessário, pode ainda ser combinada com outros remédios.

Como efeitos colaterais possíveis, foram relatados dores de cabeça, alterações da próstata, tonturas, aumento da pressão arterial, diarreia, perda de cabelo, tensão, dilatação e dor mamária, alterações de humor.

5. Remédios naturais

Hoje no mercado já é possível encontrar uma infinidade de opções naturais que também oferecem bons resultados, melhorando a circulação sanguínea e aumentando o desejo sexual e com a vantagem de não oferecerem efeitos colaterais como os remédios citados, por isso, a procura por esse tipo de medicamento vem crescendo a cada dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *